Brasileiro é bronze na maior ultramaratona de ciclismo do mundo

Acabada a Copa do Mundo, a Rússia deixou de ser o palco do futebol e abriu as portas para as bicicletas com a disputa da quarta edição da Red Bull Trans Siberian Extreme, a prova de ciclismo por etapas mais longa do mundo, que teve início no dia 24/7. E se com a bola o Brasil não chegou muito longe, com a bike Marcelo Florentino Soares, o Mixirica, mais uma vez levou a medalha de bronze ao percorrer os 9103 quilômetros, entre Moscou e Vladivostok, em 25 dias de competição a uma média de 26,9 km/h. O evento é dividido em 15 etapas que tem entre 260 e 1.372 quilômetros e passa por 8 fusos horários e 5 zonas climáticas. Além de Marcelo, participam da prova mais cinco atletas da Rússia, Alemanha, Dinamarca, Espanha e Índia. O vencedor foi Pierre Bischoff, com 315h45min26 seg pedalados. Marcelo pedalou 346h26min.

AP-1WM75A5YS2111_news
Chegada em Vladivostok (Pavel Sukhorukov / Red Bull Content Pool)

“Todas as etapas desta competição são difíceis. Não tem moleza. Em todas você apanha. Mesmo nas etapas mais curtas. Os outros ciclistas são mais novos e estavam com muita velocidade, o que me destruiu. No início a briga estava bem acirrada, mas, chegando na metade, as posições foram se definindo e aí ficou mais tranquilo. A briga forte mesmo este ano foi com as estradas e com o clima. Fazia muito frio e pegamos muita chuva. O trânsito também é muito louco, com caminhões passando perto, estradas em reforma, com longos trechos de terra e pedra, que furavam o pneu”, disse ele. Continuar lendo “Brasileiro é bronze na maior ultramaratona de ciclismo do mundo”

Wind Charter lança modelo compartilhado para compra de veleiros

sun odissey

A Wind Charter está sempre buscando novas soluções para seus clientes e desta vez inovou ao juntar dois programas de sucesso da empresa: o ownership e a compra compartilhada. No Ownership o dono deixa o seu barco para aluguel e a empresa se responsabiliza por toda a parte de manutenção, marina, etc, e, em datas combinadas, o barco estará pronto para navegar e dono ainda recebe um rendimento fixo garantindo . No Compartilhado, o barco tem mais de um dono, que não paga pelas despesas e tem o tempo de uso e o rendimento dividido entre os cotistas.

“Este modelo novo faz com que pessoas que sempre sonharam em ter um veleiro, mas achavam muito caro, possam adquirir um e ainda ter lucro com ele”, disse Germano Pestana, sócio da Wind Charter.

A compra compartilhada é muito comum fora do Brasil e aqui chegou com força no mercado de luxo, porém nuca visou o lucro, como é a proposta da Wind Charter. Atualmente existem três barcos para venda, com valores a partir de R$ 90.000 mil a cota. Cada barco possui quatro cotas.

Sobre a Wind Charter:

A empresa gaúcha opera no mercado de charter há três anos e de lá pra cá atendeu mais de 700 clientes. Possui dez barcos em sua frota, que têm no máximo quatro anos de fabricação. Os barcos variam de 34 a 50 pés e acomodam de seis a oito pessoas confortavelmente. Para quem sabe velejar e possui habilitação, basta chegar na Marina do Engenho e zarpar. Para quem não sabe ou ainda não se sente confortável, a empresa disponibiliza um skipper experiente e conhecedor da região. Para garantir mais privacidade, ele pode desembarcar no final do dia e voltar no dia seguinte para seguir o passeio.

Para mais informações, acesse o site http://www.windcharter.com.br e curta a Fanpage no Facebook.com/WindCharter.

 

Wind Charter faz promoção de dia dos pais com descontos de até 40%

DSCF2259 (1).jpg

Os meses de agosto e setembro já estavam bons para quem quer ir velejar com a Wind Charter. A maior empresa de aluguel de veleiros da América Latina, está com descontos de 20% em todas as embarcações. Mas, com a chegada do dia dos pais, a Wind Charter foi além e aumentou o valor do desconto para até 40%. Para participar da promoção, basta acessar o link http://bit.ly/mesdospaiswind e também curtir a fanpage no Facebook www.facebook.com/windcharterbrasil. A promoção é válida durante todo o mês de agosto para embarque até o final de setembro, mediante reserva antecipada.

Além dos dez veleiros, também é possível alugar botes anfíbios, que andam tanto na água quanto em terra, e contratar o serviço de skipper e steward, que se encarregam da navegação, organização e abastecimento do barco.

Sobre a Wind Charter:

A empresa gaúcha opera no mercado de charter há três anos e de lá pra cá atendeu mais de 700 clientes. Possui dez barcos em sua frota, que têm no máximo quatro anos de fabricação. Os barcos variam de 34 a 50 pés e acomodam de seis a oito pessoas confortavelmente. Para quem sabe velejar e possui habilitação, basta chegar na Marina do Engenho e zarpar. Para quem não sabe ou ainda não se sente confortável, a empresa disponibiliza um skipper experiente e conhecedor da região. Para garantir mais privacidade, ele pode desembarcar no final do dia e voltar no dia seguinte para seguir o passeio.

Para mais informações, acesse o site www.windcharter.com.br e curta a Fanpage no Facebook.com/WindCharter.

 

Wind Charter faz passeio ecológico com barco anfíbio em Paraty

sealegs4.jpg

As férias de julho serão ainda mais divertidas com a Wind Charter. A maior empresa de aluguel de veleiros da América Latina, localizada na Marina do Engenho, em Paraty, acaba de adquirir duas embarcações Sealegs, botes anfíbios que podem ser usados tanto em terra firme como no mar ou nos rios da região. A ideia é oferecer eco-charters, passeios voltados ainda mais para o contato com a natureza, uma vez que os barcos podem entrar rio a dentro, coisa que os veleiros não podem fazer por conta da quilha mais longa.

“Com os Sealegs, passamos a oferecer, além de velejadas pelas mais belas praias e ilhas da região de Paraty, um passeio diferente para cachoeira do Mamanguá ou em outros rios, por exemplo. Fica mais fácil para famílias com crianças pequenas desbravarem a região mais a fundo, navegando tanto na água salgada, quanto na doce”, disse Germano Pestana, sócio da empresa.

Os Sealegs comportam até 6 pessoas e estão disponíveis para aluguel mediante reserva antecipada pelo site http://www.windcharter.com.br.

Para quem prefere ir no tradicional, os alugueis dos veleiros estão com desconto de 10% durante o mês de julho, uma boa opção para quem busca um passeio diferente para fazer com a família ou amigos. Paraty tem clima quente o ano todo, com águas claras e praias exclusivas, se tornando um destino perfeito mesmo no inverno.

Serviço de Steward é novidade da Wind Charter para o mês de julho

DSCF2191.jpg

A Wind Charter está sempre inovando em seu portfólio e para as férias de julho não vai ser diferente. A partir de agora será possível contratar, além do skipper, os serviços de uma steward, ou seja, uma pessoa responsável por cozinhar e deixar o barco organizado. O objetivo é fazer com que os clientes possam aproveitar ao máximo a estadia a bordo de um dos dez veleiros da empresa.

“Com a contratação da steward e do skipper, quem vier velejar conosco não precisa pensar em nada a não ser curtir os momentos a bordo. Os dois ficam responsáveis pela navegação e por fazer as compras de supermercado, cozinhar e manter o barco organizado”, disse Germano Pestana, sócio da empresa.

Este serviço é muito comum no exterior, especialmente em barcos maiores, mas é mais difícil de ser encontrado no Brasil. A contratação da steward é feita junto com o aluguel do barco e, caso o cliente queira, é possível dizer o que gostaria de comer e beber a bordo e ela se encarrega de fazer as compras no supermercado e colocar as bebidas para gelar.

Para o mês de julho a Wind Charter segue com a promoção de 10% de desconto em toda a frota.

Sobre a Wind Charter:

A empresa gaúcha opera no mercado de charter há três anos e de lá para cá já recebeu quase mil clientes. Possui 13 barcos em sua frota, que têm no máximo cinco anos de fabricação. Os barcos variam de 34 a 50 pés e acomodam de seis a oito pessoas confortavelmente. Para quem sabe velejar e possui habilitação, basta chegar na Marina do Engenho, em Paraty, sede da Wind Charter, e zarpar. Para quem não sabe ou ainda não se sente confortável, a empresa disponibiliza um skipper experiente e conhecedor da região. Para garantir mais privacidade, ele pode desembarcar no final do dia e voltar no dia seguinte para seguir o passeio.

Para mais informações, acesse o site www.windcharter.com.br e curta a Fanpage no Facebook.com/WindCharter.

Passeio de veleiro é opção diferente para férias escolares

DSCF2229.jpg

Férias de julho chegando e muitos pais não sabem o que fazer para manter os filhos ocupados. Uma boa opção é leva-los para velejar, uma experiência diferente e que certamente será inesquecível. A Wind Charter, maior empresa de aluguel de veleiros da América Latina, aceita criança de todas as idades e ainda oferece a opção de aluguel do barco com ou sem skipper, deixando os pais velejadores de primeira viagem mais tranquilos para curtirem momentos a bordo com seus filhos.

Ao passar alguns dias em um veleiro, toda família fica mais unida. A bordo todos acabam ajudando nas tarefas, seja decidir o próximo destino, cozinhar as refeições ou ajudar na organização. Além disso, muitas das praias mais lindas de Paraty não possuem sinal de celular, o que faz com que os pequenos se desconectem do mundo digital e consequentemente com que a família fique mais próxima, converse mais, faça as refeições junta e busque atividades diferentes, como a leitura ou até um jogo de cartas.

Paraty possui cerca de 60 ilhas e 300 praias, o que permite aportar cada dia em um lugar diferente, sempre com águas cristalinas e paisagens de tirar o fôlego. Com tantas opções, um dia nunca será igual ao outro. A temperatura média no mês de julho varia entre 17 e 25 graus, com pouca chuva, ou seja, a chance de dias lindos é enorme.

Para o mês de julho a Wind Charter está com descontos especiais no aluguel dos dez veleiros de sua frota. Para garantir momentos inesquecíveis com sua família, basta entrar em contato através do email contato@windcharter.com.br

Sobre a Wind Charter:

A empresa gaúcha opera no mercado de charter há três anos e de lá para cá já recebeu quase mil clientes. Possui dez barcos em sua frota, que têm no máximo quatro anos de fabricação. Os barcos variam de 34 a 50 pés e acomodam de seis a oito pessoas confortavelmente. Para quem sabe velejar e possui habilitação, basta chegar na Marina do Engenho, em Paraty, sede da Wind Charter, e zarpar. Para quem não sabe ou ainda não se sente confortável, a empresa disponibiliza um skipper experiente e conhecedor da região. Para garantir mais privacidade, ele pode desembarcar no final do dia e voltar no dia seguinte para seguir o passeio.

Para mais informações, acesse o site http://www.windcharter.com.br e curta a Fanpage no Facebook.com/WindCharter.

Diária em veleiro é opção diferenciada para viagem de incentivo

070 wind charter paraty angra 05 06 07-08-16.jpg

Oferecer viagens como forma de incentivar a equipe ou agradecer aquele cliente fiel é uma prática cada vez mais utilizada pelo marketing ou RH das grandes empresas. Por isso, a Wind Charter, maior empresa de aluguel de veleiros da América Latina, passa também a receber este tipo de público, trabalhando com pacotes personalizados.

“Convidar para velejar um cliente especial ou colaborador que se destacou por algum motivo faz com que ele crie um carinho ainda maior pela empresa. Os momentos que ele terá a bordo com certeza serão inesquecíveis e estarão para sempre associados àquela marca”, diz Germano Pestana, diretor da Wind Charter.

A Wind Charter possui dez veleiros, que vão de 34 a 50 pés e comportam até 8 pessoas no pernoite. A diária em um veleiro de 34 pés para até cinco pessoas pode sair mais barata do que uma diária em pousada. Além disso,  como os pacotes são personalizáveis, é possível contratar diversos serviços extras como skipper e cozinheiro, por exemplo. As viagens podem ser realizadas o ano todo com opções também de cruzeiro de flotilha, com aluguel de mais de um barco de cada vez.

Para mais informações, acesse o site da empresa em www.windcharter.com.br

Diogo Villarinho é bronze no Maria Lenk

WhatsApp Image 2017-05-08 at 14.23.22 (1)

O saldo do Troféu Maria Lenk foi bastante positivo para Diogo Villarinho. Especialista em maratona aquática, o atleta do Minas Tênis Clube conquistou duas medalhas de bronze, nos 800 e 1500 livres, melhorando seu recorde pessoal nas duas e nos 400 livres, prova em que terminou na sétima colocação. Agora o nadador se prepara para a seletiva do Mundial de Maratona em Foz do Iguaçu.

“Esta edição do Maria Lenk foi muito boa para mim. Consegui baixar bem os meus tempos nas três provas. Nos 1500 meu tempo ficou próximo do índice do Mundial e isto me dá uma injeção de ânimo para voltar a competir na Maratona, que é o meu esporte, meu foco nos treinos”, disse ele.

Diogo já embarca esta semana para Foz do Iguaçu, onde disputa na próxima quinta-feira (11) a segunda etapa da Copa Brasil de Maratona nos 10 km, válida como seletiva para o Mundial de Budapeste. No sábado (13), ele disputa a prova dos 5 km.

“Treinei muito para a Maratona e o resultado acabou vindo também na piscina. Quero conseguir me classificar na prova dos 10km, que é a prova olímpica, e a que tenho mais vontade de representar o Brasil”, completou.

Os tempos de Diogo no Maria Lenk foram os seguintes:

400 livre: 3:55.81 (baixou 2 segundos)
800 livre: 8:00.42 (baixou 11 segundos)
1500 livre: 15:18.15 (baixou 13 segundos)

Diogo Villarinho é atleta do Minas Tênis Clube e conta com o apoio da Opus, Hammerhead e Klean Athlete.

 

Siga o atleta nas redes sociais:

www.diogovillarinho.com

www.facebook.com/villarinhodiogo/

www.instagram.com/diogovil

 

 

Argos, Lady Lou e Sous Le Vent são campeões do Ubatuba Sailing Festival

2T7A0701.jpg

A 8ª edição do Ubatuba Sailing Festival chegou ao fim nesta segunda-feira no Ubatuba Iate Clube após três dias de competição. E com apenas uma regata realizada com vento fraco os favoritos confirmaram o título. Na IRC o Argos, de Jaime Cupertino venceu a terceira regata consecutiva e levou o título para casa. Na RGS, Torben Grael, que contou com o reforço de sua esposa Andrea, levou a melhor sobre seu irmão Lars e ficou com o ouro. Na Bico de Proa o Sous Le Vent, do comandante Paulo Fonseca, também venceu as três e conformou o primeiro lugar. O evento também foi válido como primeira etapa do Campeonato Paulista de Oceano.

“O clube recebe a gente sempre muito bem. O lugar é muito bonito, as regatas são boas e bem organizadas e tudo isso faz com que a gente volte todo ano. Esta edição começou com um susto no primeiro dia com a ressaca e parecia que seria difícil fazer as regatas, mas no final deu tudo certo”, disse Torben Grael.

“Este foi o primeiro campeonato oficial do nosso barco. Fizemos uma clínica há uns dias atrás com o André Fonseca, o Bochecha, e estreamos em regata agora. O campeonato foi muito bom. Achamos que o vento ia estar mais fraco, mas felizmente deu para todo mundo participar e se divertir bastante”, disse José Antônio Bispo dos Reis, o Zequinha, timoneiro do Argos.

A previsão do tempo para esta segunda-feira (1) indicava ventos na casa dos 10 nós, porém, ao meio dia, horário que estava programada a largada da primeira regata, ele apareceu bem mais fraco. Com isso a CR comandada por Cuca Sodré conseguiu realizar apenas uma das duas regatas previstas para o dia. O campeonato terminou com três das cinco regatas previstas e sem nenhum descarte. Já em terra, os velejadores foram recebidos com um almoço de confraternização oferecido pelo clube durante a festa de premiação.

“O Ubatuba Sailing Festival está se firmando cada vez mais no cenário da vela oceânica brasileira. Estiveram presentes equipes de Ubatuba, Santos, Ilhabela, Angra dos Reis e Rio de Janeiro. Este ano o evento também foi válido como primeira etapa do Paulista de Oceano, que terá ainda etapas em Ilhabela, em setembro, e terminará em Santos com a tradicional Volta a Ilha dos Arvoredos em novembro”, disse Cuca.

“Esta edição do Ubatuba Sailing Festival foi muito boa. Tivemos diferentes barcos vencendo em cada categoria por conta do regime de vento, que foi um pouco mais fraco. Trinta barcos vieram até aqui nos prestigiar e outros tantos que não puderam vir nos ligaram pedindo desculpas, ou seja, este já é um evento que as pessoas já se preparam para participar durante o ano”, disse Julio Cechetto, Comodoro do Ubatuba Iate Clube.

Resultado final após três regatas:

IRC:
1. Argos
2. Rudá
3. Asbar

RGS:
1. Lady Lou
2. Nativo
3. Aries III

Bico de Proa A:
1. Sous Le Vent
2. Futuro
3. Kakalê

Bico de Proa B:
1. Sete
2. Coração
3. Folgado

O Ubatuba Sailing Festival é organizado pelo Ubatuba Iate Clube e conta com o apoio de V.Bros, Renew Boats, RBM Corretora de Seguros, Tintas International, Quantum Sails, Rádio Vozes.com, Revista Mariner, Farol das Tintas, Hotel Solar das Águas e Postos Flutuantes BR Mônaco e Ímola.

 

 

 

Vela: Argos fatura a segunda fita-azul do Ubatuba Sailing Festival

 

2T7A0150.jpgDepois de um dia chuvoso e quase sem vento, o sol finalmente apareceu em Ubatuba e os 30 barcos que disputam o Ubatuba Sailing Festival tiveram um dia excelente de regatas. Com o vento um pouco mais forte, a CR pôde finalmente fazer a regata de percurso longo. Foram dois percursos distintos: volta a ilha Vitória para IRC e RGS e volta a ilha Anchieta para Bico de Proa, ambas por boreste. Após a regata, os velejadores foram recebidos no Ubatuba Iate Clube, sede da competição, com a tradicional galinhada.

Na regata mais curta, o primeiro barco a cruzar a linha de chegada foi o Sous Le Vent VII, de Paulo Fonseca. O time levou pouco mais de duas horas para completar o percurso de 10 milhas e levou pa ra casa o troféu de fita-azul da classe Bico de Proa.

“A regata foi maravilhosa. Começamos com vento fraco e por isso a largada foi bem complicada, mas com essa tripulação maravilhosa, conseguimos passar todo mundo, ficando na ponta o tempo todo. É muito bom velejar aqui. O pessoal trata a gente sempre muito bem e nos sentimos muito acolhidos”, disse Paulo.

Dentre os barcos maiores, o fita-azul foi novamente o Argos, de Jaime Cupertino, com um total de 3h20min de regata em um percurso de 32 milhas.

“A regata foi sofrida. Tivemos um través forçado na volta da ilha, trocamos de vela três vezes e no final deu tudo certo. O Sessentão estava na nossa frente, mas errou na subida do balão e conseguimos passá-los”, disse José Antônio Bispo dos Reis, o Zequinha, timoneiro do barco.

Para esta segunda-feira estão programadas até duas regatas barla-sota. Logo após haverá a cerimônia de premiação com almoço na sede social do Ubatuba Iate Clube.

O Ubatuba Sailing Festival é organizado pelo Ubatuba Iate Clube e conta com o apoio de V.Bros, Renew Boats, RBM Corretora de Seguros, Tintas International, Quantum Sails, Rádio Vozes.com, Revista Mariner, Farol das Tintas, Hotel Solar das Águas e Postos Flutuantes BR Mônaco e Ímola.